chafariz do kaquende - credito Marden Couto

9 chafarizes mineiros para você matar a sede

Muitas cidades em Minas Gerais, principalmente as históricas, possuem famosos chafarizes, que são considerados pontos turísticos. Alguns deles ainda têm lendas e histórias curiosas atrelada a sua existência, que chamam a atenção dos visitantes. 

São verdadeiras obras de arte que integram a paisagem e refrescam os que por ali passam. Confira o top 9 chafarizes do estado, que destacamos nessa matéria! 


Da Cadeia Velha – Caeté

O Chafariz da Candeia Velha foi construído pelos escravos em 1800 e edificado entre colunas de alvenaria de pedra. 

 

Da Legalidade – São João del-Rei

É o último chafariz público em pedra-sabão na cidade, foi construído em 1834 para lembrar o triunfo da Legalidade. O monumento tem ao centro dois peixes, nas laterais quatro carrancas e no topo, o símbolo do império brasileiro. 

 

De Brumal – Santa Bárbara

Construído em 1898, o Chafariz de Brumal, distrito de Santa Bárbara, é um dos marcos da evolução histórica do distrito e do município. A obra é feita em pedra-sabão e foi instalada na antiga Praça do Comércio, hoje Praça Pio XII e, atualmente, está localizado no largo da Igreja de Santo Amaro, em Brumal.

 
Do Rosário – Diamantina

Situado em frente à Igreja do Rosário, uma das mais antigas da cidade, o chafariz que recebe o mesmo nome foi construído em 1787, possui duas bicas com água potável e um tanque para bebedouro de animais.

ASSISTA AO VÍDEO QUE GRAVAMOS EM DIAMANTINA

 

Do Solar da Intendência – Congonhas

À frente do Casarão Solar da Intendência, antiga prefeitura da cidade, está localizado o chafariz de nome homônimo.

 

Kaquende – Sabará

Dizem que quem bebe água do Chafariz do Kaquende sempre volta à Sabará. Se esse é o seu desejo, sem dúvida o Kaquende é um dos pontos turísticos imperdíveis. Desde 1757 as águas da nascente do Morro de São Francisco abastecem a cidade. 

Marília de Dirceu – Ouro Preto

Seu nome é relacionado à Maria Dorotéia Joaquina de Seixas, a imortalizada Marília das liras de Tomás Antônio Gonzaga, de um dos clássicos da literatura brasileira – Marília de Dirceu. O chafariz foi construído em 1758 e recebeu esse nome por estar localizado no largo onde ela viveu. Com características típicas do barroco como conchas, volutas e folhas de acanto, a obra é tombada pelo Iphan.

São Francisco – Mariana

O Chafariz São Francisco possui bela arquitetura trabalhada com o símbolo da coroa e o brasão esculpidos na parte dianteira. Está localizado ao lado da Praça Gomes Freire. 

 

São José – Tiradentes

A construção é datada de 1749 e impressiona por sua grandiosidade e semelhança com a fachada de uma igreja. Recém-reformada a construção com elementos barrocos e trabalhada em quartzito era fonte de abastecimento para a população local e para os animais. Acima há a imagem de São José de Botas, padroeiro dos bandeirantes.

 

Você já visitou algum destes pontos turísticos? Conta pra gente nos comentários!

cta_finalpost_passeios_venda
Postagens relacionadas
pico da bandeira - credito prefeitura de alto caparao
6 picos mais altos de Minas Gerais
viagem - credito Marden Couto
10 coisas que todo mundo que adora viajar deveria fazer pelo menos 1x por ano
voos para minas gerais
Voos para Minas Gerais: confira as companhias aéreas e as cidades atendidas
orquestra filarmonica - crédito Marden Couto
4 eventos musicais tradicionais de Minas
artesanato mineiro - credito marden couto
4 lugares para você comprar artesanato em Minas 

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web