belo horizonte - credito Marden Couto

Belo Horizonte: o que fazer na capital mineira

Matéria atualizada 12/12/18 (MC)

Confira o que fazer em Belo Horizonte, uma cidade que surpreende!

Metrópole emoldurada pela Serra do Curral, Belo Horizonte é uma capital dinâmica, interessante e boêmia. Chefs talentosos revigoram a cena gastronômica, a Praça Liberdade forma um dos maiores conjuntos culturais do país, a hotelaria se expande e os bares e botecos renovam-se e fervilham de mineiros bons de papo. 

 

Como chegar

De carro – BR 381 para quem vem de São Paulo, BR 040 para quem chega do Rio de Janeiro.

De Ônibus – A rodoviária fica no centro de BH e recebe ônibus de todo o país. 

De Avião – O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, fica a 40 km do centro da capital e recebe os principais voos. Tem também o Aeroporto da Pampulha, que fica a 10 km do centro. Veja aqui as opções de transporte do aeroporto para o centro de BH.

Ônibus do Conexão Aeroporto sai de 30 em 30 minutos com destino ao centro, e custa R$ 27,70 saindo do Aeroporto Internacional e R$ 12,70 partindo do Aeroporto da Pampulha. (31) 3224-1002, conexaoaeroporto.com.br

Além dos ônibus e táxis, tem as opções de motoristas de aplicativos: Uber, Cabify e 99 e locadoras de veículos que podem ser consultadas neste link.

 

LEIA também: Inhotim: como ir e o que fazer 

 

PONTOS TURÍSTICOS DE BELO HORIZONTE

Circuito Liberdade

No Circuito Liberdade são 16 museus e espaços culturais, com menção honrosa para o Memorial Minas Gerais – Vale, que homenageia mineiros célebres como Milton Nascimento e Sebastião Salgado, o Espaço do Conhecimento UFMG, com planetário e telescópio, o Museu das Minas e do Metal, com suas colunas neoclássicas e azulejos centenários, o Centro Cultural Banco do Brasil e a Casa Fiat de Cultura, sempre com mostras de peso. Além de conhecer os museus, caminhe pela Praça da Liberdade e aprecie os jardins floridos, as fontes e o coreto. Cercada por prédios históricos como o Edifício Niemeyer e o Rainha da Sucata, a praça é dividida pela Alameda Travessia, com suas enormes palmeiras, que leva ao Palácio do Governo.

circuito liberdade - credito Marden Couto

Praça da Liberdade – Foto: Marden Couto/Turismo de Minas

 

Pampulha 

Encomendada por Juscelino Kubitschek nos anos de 1940, a Pampulha foi toda moldada por Oscar Niemeyer. Não perca a Igreja de São Francisco de Assis, cuja Via Sacra é composta por quatorze painéis de Cândido Portinari, a Casa do Baile, que hoje abriga exposições e informações sobre a região, e o Museu de Arte da Pampulha, com obras de Alberto da Veiga Guignard, Emiliano Di Cavalcanti, Ivan Serpa, Tomie Ohtake, Franz Weissman e Amilcar de Castro. Os belos jardins que circundam a lagoa foram projetados pelo paisagista Burle Marx. Em 2016, o Conjunto Moderno da Pampulha, que compreende estes três espaços e o Iate Tênis Clube, recebeu o título de Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. A região ainda abriga atrativos como a Casa Kubitschek, o Parque Ecológico e a Fundação Zoobotânica, como Jardim Zoológico e o Aquário do Rio São Francisco. Sem falar na visita guiada ao Estádio Governador Magalhães Pinto – Mineirão, recauchutado pós-Copa de 2014, onde você conhece as cadeiras especiais, os camarotes, desce até a beira do campo e percorre os vestiários e a sala de aquecimento. Aproveite para ver também o Museu Brasileiro do Futebol, com recursos multimídia que exploram o histórico dos quase 4 mil jogos já realizados ali, com desenhos táticos das equipes e fichas biográficas dos jogadores. Avenida Coronel Oscar Paschoal, s/nº, portão G2, (31) 3499-4312, museubrasileirodofutebol.com.br

Terça a sexta das 9h às 17h, sábado e domingo das 9h às 13h, R$ 20.

Igrejinha da Pampulha - credito Marden Couto

Igreja São Francisco de Assis – Igrejinha da Pampulha – Foto: Marden Couto

 

LEIA também: 7 cervejarias artesanais para conhecer

 

Mercado Central

São mais de 400 lojas (veja as 17 lojas imperdíveis) para entrar no clima mineiro através da comida – ervas, raízes, frutas, doces caseiros, cachaças, queijos, biscoitos. Corredores temáticos oferecem ainda louças, artesanatos, objetos de decoração. Para não se perder na imensidão de produtos, o mercado tem visitas guiadas que podem ser agendadas. Em 2016, o Mercado Central de Belo Horizonte foi eleito pela revista Tam nas Nuvens o 3º melhor mercado do mundo.

Avenida Augusto de Lima, 744, (31) 3274-9434, mercadocentral.com.br

segunda a sábado das 7h às 18h, domingo e feriados das 7h às 13h.

Mercado Central - credito Marden Couto

Mercado Central – Foto: Marden Couto/TM

 

LEIA também: 6 restaurantes mineiros para comer rezando

 

Feira de Arte e Artesanato 

Aos domingos, centenas de barracas tomam dois quarteirões da Avenida Afonso Pena e são visitadas por milhares belo-horizontinos e turistas de todo lugar. Há desde roupas da moda até caricaturas, bolsas, bijuterias, móveis e objetos de decoração. Para o lanche, milho verde, cuscuz, tapioca, pamonha, acarajé, cocada e bolo de tabuleiro rolam soltos. Domingo, das 8h às 14h.

Feira de Artesanato - credito Marden Couto

Feira de Arte e Artesanato da Avenida Afonso Pena – Foto: Marden Couto/TM

 

Acesse e inscreva-se em nosso Canal de Viagens no Youtube.com/TurismodeMinas

 

Museus

No Museu de Artes e Ofícios a vistosa estação de trem é ocupada por um tributo aos trabalhadores do período pré-industrial brasileiro: há alas dedicadas por exemplo à cerâmica, ourivesaria, mineração, comércio e têxtil, com objetos, instrumentos e utensílios originais dos séculos XVIII ao XX.

(Praça Rui Barbosa 600, (31) 3248-8600, mao.org.br, terça a sexta das 12h às 19h, sábado e domingo das 11h às 17h, R$ 5).

O Museu Histórico Abílio Barreto foi projetado por Juscelino Kubitschek quando ele foi prefeito da cidade, o espaço conta a história de Beagá com 70 mil itens englobando as áreas de arqueologia, artes visuais, biblioteconomia, ciência e tecnologia. O acervo está em constante expansão e tem elementos curiosos como gramofones, placas de ruas antigas, objetos da época da escravidão (grilhões, correntes) e fragmentos de edifícios da cidade.

(Avenida Prudente de Morais, 202, (31) 3277-8573, terça a sexta das 9hs às 12h e das 13h às 18h; sábado e domingo das 10h às 17h).

O Museu Giramundo apresenta desenhos e projetos técnicos de Álvaro Apocalypse, que construiu bonecos por mais de 40 anos, junto ao maior acervo de teatro de bonecos das Américas. Para vê-los em ação, cheque a programação de apresentações: em 2016 há montagens todos os sábados às 11h, como “Baú de Fundo Fundo”, “Bela Adormecida”, “O Aprendiz Natural”, “Carnaval dos Animais” e “Pedro e o Lobo”.

(Rua Varginha, 245, (31) 3446-0686, giramundo.org, segunda a sexta das 9h às 11h e das 13h às 16h).

Uma visita ao Museu de Ciências Naturais Puc Minas é diversão garantida para a garotada. O destaque da coleção de paleontologia são os enormes dinossauros. Tem ainda anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

(Avenida Dom José Gaspar, 290, (31) 3319-4152, pucminas.br, terça a sábado das 9h às 17h, sendo quinta de 9h às 21h, R$ 5)

museu de artes e oficios - credito Marden Couto

Museu de Artes e Ofícios – Foto: Marden Couto/TM

 

LEIA também: 8 bares imperdíveis em BH

 

Parques

No Parque das Mangabeiras o projeto paisagístico de Burle Marx embelezou ainda mais essa área da Serra do Curral, com 2,3 milhões m² de matas nativas. Moradores e turistas aproveitam lago, trilhas, quiosques, quadras poliesportivas, pista de skate, brinquedos para crianças e arenas para shows e teatros.

(Avenida José do Patrocínio Pontes, 580, (31) 3277-8277, terça a domingo das 8h às 17h)

O Parque Municipal Américo Gianneti fica no centro da cidade e abriga o Teatro Francisco Nunes, o orquidário, um parque de diversões e os fundos do Palácio das Artes. Tem três lagoas, árvores exóticas e nativas, mais de 100 espécies de aves e outros animais.

(Avenida Afonso Pena, 1.377, (31) 3277-4161, terça a domingo e feriados das 6h às 18h).

O Parque Ecológico da Pampulha é o lugar ideal para soltar pipas, brincar no playground, fazer caminhada ou andar de bicicleta. Outra boa pedida é fazer um piquenique debaixo da copa das árvores.

(Avenida Otacílio Negrão de Lima, 7.111, (31) 3277-7439, terça a domingo das 8h30 às 16h30).

O Parque da Serra do Curral é um convite para os mais aventureiros, que querem explorar esse cartão postal de BH. Com altitude de até 1.380 tem trilhas, mirantes e praças de convívio.

(Avenida José do Patrocínio Pontes, 1.951, (31) 3277-8120, terça a domingo das 8h às 17h).

Parque Municipal - credito Marden Couto

Parque Municipal Américo Gianeti – Foto: Marden Couto/TM

 

Curta nossa página no facebook.com/turismodeminas e fique por dentro das melhores dicas de viagens

 

Praças

Há diversas praças dignas de nota na capital mineira. Começando pela Praça do Papa (Praça Israel Pinheiro), no alto das Mangabeiras, onde o Papa João Paulo II realizou uma missa em 1980 e posteriormente foi erguido um monumento – a panorâmica para a cidade é imbatível. Na Praça da Savassi (Praça Diogo de Vasconcelos) concentra-se bares, restaurantes e comércio agitado. Mais atribulada ainda é a Praça Sete de Setembro, onde está o cruzamento das principais avenidas da cidade – Afonso Pena e Amazonas. Fincado ali está o monumento conhecido como Pirulito, de 1924, um obelisco de granito com sete metros de altura. 

Praça do Papa - credito Marden Couto

Praça do Papa – Foto: Marden Couto/TM

 

Arte e espetáculo

O Palácio das Artes é vinculado à Fundação Clóvis Salgado, complexo arquitetônico que ocupa uma área de 900 mil m² dentro do Parque Municipal. A programação é repleta de montagens de óperas, peças teatrais, concertos, espetáculos de dança e shows de música popular de importantes grupos artísticos da cidade. Também há sessões de cinema.

(Avenida Afonso Pena, 1537, (31) 3236-7400, fcs.mg.gov.br)

A Sala Minas Gerais foi inaugurada em 2015, e é uma das salas para concertos com acústica mais sensível do país: tem a plateia disposta ao redor da orquestra no formato “caixa de sapato” (também visto na Sala São Paulo e na Boston Symphony Hall). Cheque a programação para comparecer às apresentações da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais – são 1400 lugares.

(Rua Tenente Brito de Melo, 1090, (31) 3219-9000, filarmonica.art.br)

O Sesc Palladium tem um grande teatro com capacidade para receber 1.321 pessoas, além de um teatro de bolso, cinema, café, acervo literário, loja de artesanato, galeria de arte e espaços multiuso. Recebe espetáculos de música, dança e teatro.

(Avenida Augusto de Lima, 420, (31) 3270-8100, sescmg.com.br).

O prédio da década de 1930 resgata o estilo Art Déco do Cine Theatro Brasil, casa de espetáculos mais antiga em atividade em BH. É dividido em quatro espaços: salão para 500 pessoas, dois andares de galerias, teatro para pequeno e médio porte e grande teatro.

(Praça Sete – Rua dos Carijós, 258, (31) 3201-5211, cinetheatrobrasil.com.br).

Sala Minas Gerais - credito Marden Couto

Orquestra Filarmônica na Sala Minas Gerais – Foto: Marden Couto/TM

 

Siga-nos no Instagram.com/TurismodeMinas e acompanhe nosso dia-a-dia no stories

 

Mirante do Mangabeiras

Numa área de preservação ambiental, ao lado do Palácio do Governador, o mirante, com dois decks de madeira, proporciona aos visitantes uma bela panorâmica de Belo Horizonte.

(Rua Pedro José Pardo, 1.000, (31) 3277-8275, diariamente das 10h às 22h).

Mirante do Mangabeiras - credito Marden Couto

Mirante do Mangabeiras – Foto: Marden Couto/TM

 

LEIA também: Os 18 melhores hotéis em BH para se hospedar

 

#DICANOSSA

Tuk Tour

A forma mais divertida de se conhecer os atrativos de Belo Horizonte é de Tuk Tour, no qual o Caetano, um português simpaticíssimo, passeia com os turistas pelos pontos turísticos da cidade, parando em cada monumento para que o visitante possa conhecer.

O tour de 4 horas custa R$ 120 por pessoa. (31) 3118-2525, tuktour.com.br  

Tuk Tour - credito Marden couto

Passeio de Tuk Tour pela cidade – Foto: Marden Couto/TM

 

Veja as opções de hotéis de Belo Horizonte e faça sua reserva aqui!

 

Experimente o melhor da gastronomia mineira nos tradicionais restaurantes de BH.

 

No GUIA DE VIAGEM MINAS GERAIS tem mais dicas sobre o estado. Clique aqui e receba em sua casa o único guia turístico do estado, com destinos imperdíveis, roteiros temáticos, dicas de blogueiros, receitas típicas, paradas nas estradas, dicionário de mineirês e mapas de Minas Gerais e da Estrada Real! 

 

Quais são seus lugares preferidos em BH? Conta pra gente aqui embaixo!

cta_finalpost_passeios_venda
Postagens relacionadas
são thomé das letras
São Thomé das Letras: o que fazer na cidade dos duendes? (com vídeo)
Extrema _ MG, 15 de Julho de 2008

Imagens para campanha de divulgacao do turismo em Minas, realizada pela Setur para o Governo de Minas.

Locacao: Rafting no Rio Paraguacu - Extrema. 

Producao Executiva: Marcelo Alvin
Producao de Arte: Mariana Barbosa
 
Agencia TOM COMUNICACAO
Direcao de Arte: Pedro Sales

Foto: BRUNO MAGALHAES / AGENCIA NITRO
Assistente: JOSE NEVES
Extrema é adrenalina pura!
congonhas - credito Marden Couto
Congonhas: a cidade dos profetas
lavras novas - crédito Marden Couto
O que fazer em Lavras Novas?
Maria da Fé
Maria da Fé

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web