casa de chica da silva - credito Marden Couto

Conheça os 5 personagens que marcaram a história de Minas Gerais

A riqueza do nosso estado vai muito além das paisagens, das construções e da culinária. Minas Gerais reúne grandes personalidades, que escreveram as páginas da história durante o período em que viveram.

Listamos cinco importantes personagens, que ganharam fama pelos seus feitos em nossas terras. Confira!  

 

Quer ter as melhores experiências em suas viagens por Minas? 

Clique aqui e compre nosso Guia exclusivo!

 

Tiradentes

Joaquim José da Silva Xavier, o famoso Tiradentes, foi o líder da Inconfidência Mineira, movimento que marcou a revolta contra o domínio Português, que cobrava altas taxas e impostos. No período do ciclo do ouro, todo ouro encontrado era taxado com o chamado quinto, que representava 20% do valor. Aqueles que eram pegos com ouro ilegal ou não taxado eram punidos pela Coroa Portuguesa. A Inconfidência Mineira foi um marco da resistência no estado. E por isso a bandeira definida por estes inconfidentes passou a ser a bandeira oficial de Minas. Composta por um triangulo vermelho em um fundo branco, com a inscrição em latim: Libertas Quae Sera Tamen (Liberdade ainda que tardia). Tiradentes foi condenado a forca por traição à Coroa e foi executado em 21 de abril, de 1792, em praça pública.

 

Chica da Silva

Francisca da Silva de Oliveira, é a famosa escrava alforriada que viveu no antigo Arraial do Tijuco, atual Diamantina. Sua história é marcada pelo relacionamento amoroso com o poderoso contratador João Fernandes de Oliveira, que mudou sua trajetória e lhe deu a alforria. Chica da Silva faz parte da memória de Diamantina. O casal viveu um relacionamento de 15 anos e teve 13 filhos. Considerada uma mulher à frente do seu tempo, Chica da Silva foi alfabetizada, mas teve problemas para ser aceita em meio a elite branca da época. Faleceu em 1792 e teve sua vida retratada em filmes e novelas.

 

Aleijadinho

As famosas igrejas do período colonial com rococós e outras características do barroco são marca registrada do trabalho realizado por Antônio Francisco Lisboa – o Aleijadinho. Nascido em Ouro Preto, filho de um português com uma escrava, é um dos grandes responsáveis pelas belezas encontradas nas esculturas entalhadas das igrejas mineiras do século XVIII. Seu apelido deve-se a uma doença degenerativa que foi atrofiando os movimentos das suas mãos e pernas, mas o artista ainda continuou a trabalhar com os instrumentos amarrados aos punhos. Aleijadinho faleceu em 1814, aos 76 anos. Em Ouro Preto, funciona um museu em homenagem ao artista, devido a sua relevância para a história de Minas.

 

Mestre Ataíde

O artista Manuel da Costa Ataíde, popularmente conhecido como Mestre Ataíde, também viveu no período colonial. Natural de Mariana, foi um militar e famoso pintor brasileiro. Embora existam poucas referências sobre sua formação artística, sabe-se que ele seguia os cânones da igreja católica importados de Portugal e suas obras de cunho religioso eram baseadas nas gravuras dos livros sagrados e catecismo europeu. É um dos principais nomes do barroco mineiro e suas obras tem relevância internacional. Mestre Ataíde faleceu em 1830.

 

Dona Beja

Ana Jacinta de São José, popularmente conhecida como Dona Beja, chegou criança de Paris, com a sua família, a cidade de São Domingos do Araxá. A criança se tornou uma bela mulher que despertava a inveja de outras mulheres e o desejo dos homens da época. Foi noiva do fazendeiro Manoel Fernando Sampaio, que a apelidou de Beja, fazendo uma alusão ao pássaro beija-flor. O novo ouvidor do rei, Dr. Joaquim Inácio Silveira da Motta, ficou fascinado com sua beleza e mandou raptá-la. Ela foi amante do ouvidor durante dois anos e viveu em Paracatu do Príncipe. Tempos depois retornou a Araxá com muitas posses, mas era tratada de forma hostil, pois muitas mulheres a viam como uma ameaça aos seus relacionamentos amorosos. Dona Beja teve duas filhas e aos 35 anos resolveu mudar para outra localidade, denominada Bagagem, que hoje é conhecida como Estrela Sul, onde permaneceu até o seu falecimento em 1874.

 

Conhece outros personagens da história de Minas? Deixe pra gente uma mensagem nos comentários!

cta_finalpost_passeios_venda
Postagens relacionadas
gonçalves
Fuja do comum: 5 destinos inusitados em Minas Gerais
simbolos de minas
Símbolos de Minas Gerais: conheça os itens que representam o estado
Passadiço da Glória, em Diamantina - crédito Marden Couto
12 experiências românticas para você viver em Minas Gerais
comidinhas - credito Marden Couto
15 comidinhas que você tem que provar no interior de Minas
lendas / credito Marden Couto
6 lendas mineiras que assombram moradores e turistas
4 Comentários

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web