caminho dos diamantes - credito Marden Couto

Estrada Real: conheça os principais atrativos do Caminho dos Diamantes

Na sequência do circuito pela Estrada Real, depois de já termos falado sobre os caminhos Velho e Novo, destacamos agora o Caminho dos Diamantes. As belezas naturais são um dos destaques do trajeto, além disso é possível aproveitar o que há de melhor da gastronomia mineira em cada cidade. 

O viajante percorre 395 km admirando a Serra do Espinhaço e suas belas paisagens. O percurso feito de bicicleta tem duração de 8 dias, já a pé são necessários 27 dias, de carro é possível concluir o trajeto em 4 dias e a cavalo em 14 dias. O caminho entre Diamantina eOuro Preto exige menos esforço físico do que o trajeto contrário. 

Veja o que fazer em algumas cidades que fazem parte do Caminho dos Diamantes.

 

Quer ter as melhores experiências em suas viagens por Minas? 

Clique aqui e compre nosso Guia exclusivo!

 

Ouro Preto

Considerada Patrimônio Mundial da Humanidade, recheada de ladeiras e casarões coloniais, Ouro Preto é uma viagem no tempo. Localizada há 95 km de Belo Horizonte, está entre as cidades históricas mais importantes do país. O principal ponto de referência turística da antiga Vila Rica é a Praça Tiradentes com o Museu da Inconfidência.

Mariana
Considerada berço da civilização mineira, por ter sido a primeira capital, cidade e vila do estado, Mariana atrai inúmeros visitantes. Situada a 112 km de Belo Horizonte, resguarda grande parte do patrimônio histórico cultural de Minas Gerais, como suntuosos casarões, igrejas, praças e museus. 

 

Catas Altas

Localizado a 130 km de Belo Horizonte, Catas Altas agrega belas paisagens, com picos com mais de 2.000 metros de altitude e história com casas coloniais preservadas, ruas de pedras, igrejas coloniais, entre outros atrativos. Na cidade está uma das pérolas do barroco mineiro, a Matriz de Nossa Senhora da Conceição.

 

Santa Bárbara

A cidade produtora do tradicional mel, de nome homônimo, fica a 98 km de Belo Horizonte. Situada bem aos pés da Serra do Caraça, o local é tranquilo para se visitar e curtir as belas paisagens. As construções do século XIX compõe a paisagem pelo centro histórico.

 

Barão de Cocais

Situada nas proximidades da Serra do Caraça, a aproximadamente 90 km da Belo Horizonte, a região já era habitada por indígenas muitos anos antes. Os vestígios estão no sítio arqueológico Pedra Pintada, que possui pinturas rupestres. 

Bom Jesus do Amparo

A 76 km da capital mineira, na Zona Metalúrgica de Minas Gerais, Bom Jesus do Amparo possui potencial para o turismo ecológico. O Recanto das Pedras é formado por um rio com três belas quedas d’água. As antigas fazendas também chamam a atenção dos visitantes, a mais conhecida é a fazenda Rio São João, datada do século VXIII e tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

 

Ipoema

No local é possível praticar ecoturismo e esportes radicais, como escalada, rapel, trekking, e mountain bike. Destaque para a Cachoeira Alta, uma queda d’água de aproximadamente 110 metros, considerada uma das mais belas do estado. Outra atração do distrito de Itabira é o Museu do Tropeiro, que possui um acervo de 400 peças adquiridas pelo colecionador José Dutra.

 

Itambé do Mato Dentro

Encravada na Serra do Espinhaço, a cidade se destaca pelo forte ecoturismo. Localizada a aproximadamente 122 km da capital mineira, Itambé do Mato Dentro possui diversas cachoeiras, além de proporcionar refrescantes banhos de hidromassagem natural, permitem a prática de esportes radicais.

 

Morro do Pilar

Localizada a 151 km de Belo Horizonte, Morro do Pilar é um destino tranquilo onde é possível desfrutar de belas paisagens naturais entre cachoeiras, serras, trilhas e rios. Uma das atrações mais visitada na região é a Cachoeira da Fumaça, além do Rio Picão, do Rio Preto e da Serra do Cachimbo, nome dado devido ao seu formato. 

 

Serra do Cipó

A Serra do Cipó fica na região sul da Serra do Espinhaço e é considerada uma das principais regiões turísticas de Minas Gerais, a 90 km da capital mineira. O local onde se encontra a Serra do Cipó tem origem no século XVIII, ao redor de uma pequena capela construída no local. A região é dotada de vários sítios arqueológicos, que fazem parte da Grande Região Arqueológica de Lagoa Santa, que comprovam a existência humana no local há mais de 10.000 anos.

 

Conceição do Mato Dentro

Localizada a 167 km de Belo Horizonte, é um dos destinos queridinhos dos amantes de ecoturismo com destaque para a Cachoeira do Tabuleiro, a terceira maior do país, com 273 metros. Os turistas que visitam a região encantam-se com as diversas cachoeiras, serras, lagos e exuberante natureza. 

 

Alvorada de Minas

A região é conhecida pelas históricas fazendas de produção do queijo do Serro. O clima, a pastagem do gado e o relevo, definem o sabor e a forma de produção do queijo. Além disso, o distrito de Alvorada de Minas, Itapanhoacanga, é rodeado de belas cacheiras e conserva ricas tradições folclóricas como Bumba Meu Boi, Folia de Reis e Marujada.

 

Serro
Uma das cidades mais antigas de Minas Gerais, a tricentenária Serro ainda guarda as características dos arraiais mineiros. Vila do Príncipe do Serro Frio, como era conhecida, foi sede de uma das quatro primeiras comarcas do estado, e foi elevada à vila em 1714. A cidade também possui fama pelo Queijo do Serro, produto típico na região. Serro foi o primeiro município brasileiro a ter o conjunto arquitetônico e urbanístico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1938.

 

Diamantina

A cidade reserva um rico patrimônio histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1938 e, em dezembro de 1999, foi consagrada com o título de Patrimônio Mundial da Humanidade, pela Unesco. O antigo Arraial do Tijuco teve a exploração de ouro e diamantes como principal atividade econômica, que garantiu a expansão da população deste centro histórico do estado. 

 

Agora que você já sabe quais as cidades fazem parte do Caminho dos Diamantes, que tal botar o pé na estrada e se aventurar pelo trajeto? Aproveite para fazer as paradas e carimbar o passaporte da Estrada Real! Já fez o percurso? Conta pra gente nos comentários a sua experiência!

cta_finalpost_passeios_venda
Postagens relacionadas
santos dumont - credito Marden Couto
Santos Dumont: o pai da aviação é mineiro
tiradentes - credito Marden Couto
Conheça 7 cidades mineiras destaques na telinha
Passadiço da Glória, em Diamantina - crédito Marden Couto
12 experiências românticas para você viver em Minas Gerais
bar clube da esquina - credito divulgação
Clube da Esquina: a música mineira que marcou gerações
doces mineiros - crédito marden couto
6 doces mineiros que você tem que provar

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web