queijo canastra - credito marden couto

Conheça 7 regiões produtoras de queijo em Minas Gerais

Texto atualizado em 1º de maio de 2018

 

O estado de Minas Gerais tem uma das tradições queijeiras mais antigas do país, graças aos colonizadores portugueses que transmitiram os métodos de produção no século XVIII.

Considerado Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro em 2008, o queijo mineiro mantém a tradição artesanal, sempre produzido com leite cru. São mais de 30 mil pequenos produtores em 600 municípios.

Neste post você conhece as sete regiões produtoras do estado e confere as cidades nas quais as fazendas são abertas para visitas. Assim como o mineiro, que é louco por queijo, você também vai se apaixonar por esta iguaria!

 

Quer ter as melhores experiências em suas viagens por Minas? 

Clique aqui e compre nosso Guia exclusivo!

 

São Roque de Minas

O queijo canastra, que hoje é um dos mais notórios de Minas, é fabricado em sete cidades da região, mas é em São Roque de Minas que está concentrado o maior número de produtores, que abrem suas fazendas e casas para receber os visitantes. Eles são tão organizados que criaram a Associação dos Produtores de Queijo Canastra – Aprocan, onde você pode conhecer um pouco sobre cada associado e o trabalho desenvolvido pela entidade (www.queijodacanastra.com.br). Entre os produtores mais conhecidos estão: o Zé Mario, da Fazenda São Bento; o Guilherme, do Capim Canastra; o Carlos Henrique e a Solange, da Capão Grande; e o João Carlos, da Agro Serra.

queijo canastra - crédito Marden Couto

Queijos da Canastra, da Fazenda Capão Grande, em São Roque de Minas – Foto: Marden Couto

 

Leia matéria com dicas e roteiro sobre São Roque de Minas (fazendas e parque da Canastra)

 

Araxá

A produção queijeira local é feita pelos municípios da microrregião de Irajá, que compreende os municípios de Araxá, Tapira, Pratinha, Conquista, Ibiá, Campos Altos, Perdizes, Pedrinópolis, Sacramento e Medeiro. Entre os destaques está o produtor Alexandre Honorato, ganhador do título de melhor queijo do estado, em 2009, que se dedica ao ofício há 30 anos e hoje tem uma produção de 100 quilos por dia, na Fazenda Só Nata. Em 2017, o Sítio Real, dos produtores Reinaldo e Dalva foram também premiados com cinco medalhas de ouro: no concurso regional, em Araxá; no concurso estadual, em Tiradentes; no concurso popular no Festival do Queijo, em BH; e duas no concurso nacional, em São Paulo.

queijo do sitio real, araxá, marden couto

Queijos, no Sítio Real, em Araxá – Foto: Marden Couto

 

Leia matéria com dicas e roteiro sobre Araxá

 

Serra do Salitre

A produção do queijo é facilitada por características naturais do local, como a fertilidade do solo e a abundância de água, além de um clima ameno. Na Fazenda Pavão, a família de João José de Melo trabalha no ramo há quatro gerações, produzindo o queijo Artesanal Imperial, que recebe uma resina amarela para promover uma cura mais lenta.

 

Serro

O queijo da região é produzido em dez municípios: Serro, Rio Vermelho, Serra Azul de Minas, Santo Antônio do Itambé, Materlândia, Sabinópolis, Alvorada de Minas, Dom Joaquim, Conceição do Mato Dentro e Paulistas. Graças ao clima quente, a iguaria local é menos maturada, e costuma também ser macia.  

queijo do serro - credito Marden Couto

Queijo do Gir, da Fazenda Pedra do Queijo, no Serro – Foto: Marden Couto

 

Leia matéria com dicas e roteiro sobre Serro 

 

Campo das Vertentes

A microrregião abrange 15 municípios. É possível realizar o Roteiro dos Queijos Finos no Caminho Velho da Estrada Real, que vai de Paraty a Ouro Preto, passando por São Vicente de Minas, Carrancas, Madre de Deus de Minas, Andrelândia, Cruzília, São João del-Rei e São Sebastião da Vitória. No caminho, provam-se os queijos locais trazidos ao Brasil nos anos 1920 pelos dinamarqueses, como os azuis, brancos e suíços.

 

Cerrado

A região do Alto Paranaíba, no oeste do estado, lançou em 2006 o selo “Queijo do Cerrado”. Diferente do queijo da canastra, o do cerrado deve ser consumido mais cedo, em uma fase de maturação média, e tem como características o sabor amanteigado e a consistência macia.

 

Triângulo Mineiro 

Entre os dez municípios que a compõe há 1,3 mil produtores de queijo. Entre eles está o Gilson Fernandes da Costa, de Monte Carmelo, vencedor do primeiro concurso da região, que trabalha na área há 20 anos e produz 13 quilos de queijo por dia.

 

Ficou com vontade de comer um queijinho? Compartilhe com seus amigos e marque logo uma viagem por Minas! Conhece algum lugar bacana que produz queijo? Conta pra gente nos comentários!

 

No novo GUIA DE VIAGEM MINAS GERAIS tem mais dicas sobre o estado. Clique aqui e receba em sua casa o único guia turístico do estado, com destinos imperdíveis, roteiros temáticos, dicas de blogueiros, receitas típicas, paradas nas estradas, dicionário de mineirês e mapas de Minas Gerais e da Estrada Real! 

cta_finalpost_passeios_venda
Postagens relacionadas
parque nacional da serra da canastra - crédito Marden Couto
5 motivos porque amamos viajar de carro por Minas Gerais
aeroporto de belo horizonte - credito Marden Couto
Como ir dos aeroportos de Belo Horizonte ao centro da cidade
cidades para paquerar - credito Marden Couto
12 cidades mineiras boas para paquerar
Igrejinha da Pampulha
Conheça 2 lugares incríveis para apreciar arte e paisagismo em Minas
1 ano blog turismo de minas - credito Marden Couto
Blog Turismo de Minas completa 1 ano
19 Comentários

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web