Sabará - credito Marden Couto

Sabará: um roteiro pelos principais pontos turísticos

Em parceria com a Expedia Brasil produzimos uma matéria especial sobre Sabará e como a cidade é surpreendente! Situada na Estrada Real, a apenas 25 km de Belo Horizonte, o município guarda preciosidades arquitetônicas do período colonial.

Com mais de 300 anos de história, Sabará se destaca pela riqueza cultural e pelas belezas da arquitetura, que remetem ao período do ciclo do ouro. Destaque também para os eventos gastronômicos, que ressaltam os ingredientes locais e são imperdíveis.

 

Veja o que fazer em Sabará

 

Igrejas setecentistas

No centro histórico, estão algumas construções datadas da segunda metade do século XVIII, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, um esqueleto de pedra que foi abandonado com a abolição da escravatura, e a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, que abriga obras de Aleijadinho.

igreja do rosário - credito Marden Couto

Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Fotos: Marden Couto / Turismo de Minas)

igreja do carmo - credito Marden Couto

Igreja de Nossa Senhora do Carmo

 

Tem ainda a Igreja de São Francisco, feita em alvenaria de pedra e dedicada a padroeira dos franciscanos Nossa Senhora Rainha dos Anjos, e a Igreja de Nossa Senhora das Mercês, com arquitetura típica das primeiras construções religiosas de Minas Gerais e decoração interna simples.

igreja de são francisco - credito Marden Couto

Igreja de São Francisco

igreja das mercês - credito Marden Couto

Igreja de Nossa Senhora das Mercês

 

Mais afastadas da área central, estão construções mais antigas, datadas da primeira metade do século. Um exemplo é a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, feita em taipa de pilão e pau a pique, e a pequena Igreja de Nossa Senhora do Ó, singela por fora e deslumbrante por dentro. 

igreja da conceição - credito Marden Couto

Igreja de Nossa Senhora da Conceição

igreja do ó - credito Marden Couto

Igreja de Nossa Senhora do Ó

 

Semana Santa

Outro fator que também atrai turistas a Sabará todos os anos, é o turismo religioso. A Semana Santa é uma tradição da igreja católica e é celebrada na cidade desde o século XVIII. No centro histórico de Sabará, os eventos são organizados pelas paróquias de Nossa Senhora do Rosário e da Conceição, com a colaboração da comunidade em geral. Durante a semana acontecem missas, procissões, vigílias, encenações e grandes celebrações, que atraem centenas de pessoas.

 

Museu do Ouro

Visitar o Museu do Ouro é viajar no tempo. O casarão colonial onde funcionava a intendência e a fundição da cidade reúne itens relacionados à extração, fundição, cunhagem e controle do ouro, com destaque para o piso térreo de pedras redondas. 

museu do ouro - credito Marden Couto

Museu do Ouro

 

Chafariz do Kaquende

Desde 1757 as águas da nascente do Morro de São Francisco abastecem a cidade. Depois de caminhar pelas ladeiras históricas este é o lugar certo para matar a sede. Reza a lenda que quem bebe a água do Chafariz do Kaquende sempre volta à Sabará.

chafariz do kaquende - credito Marden Couto

Chafariz do Kaquende

 

Teatro Municipal

O Teatro Municipal, antigamente conhecido como Casa da Ópera, é o segundo teatro mais antigo do Brasil em funcionamento. O local é famoso não só pela arquitetura, mas também pelos frequentadores ilustres. Em 1831 teve a presença do o imperador Dom Pedro I e da imperatriz D. Amélia. E em 1881 foi a vez de receber Dom Pedro II. O espaço atualmente está fechado para reforma.

 

Artesanato

A Palma Barroca é muito comum na cidade, são arranjos de flores metálicas feitas a partir de lâmina de cobre, banhados a ouro e prata e utilizados em andores, oratórios e altares. A pouco tempo, a palma barroca passou a ser utilizada também como objeto de ornamentação nas casas e acessórios pessoais como bijuterias. Ela pode ser encontrada em lojinhas de artesanato no centro histórico. 

palma barroca - credito Marden Couto

Palma Barroca

 

Gastronomia

Sabará também conquista o turista pela boca. No distrito de Pompéu existem restaurantes caseiros, que servem a deliciosa comida mineira, feita no fogão à lenha. Anualmente, acontece na cidade dois eventos gastronômicos que atraem muitos visitantes: o Festival do Ora-Pro-Nobis e o Festival da Jabuticaba.

O Festival do Ora-Pro-Nobis, é um dos eventos mais tradicionais da cidade e, geralmente, acontece no mês de maio. O ora-pro-nobis é uma hortaliça muito  comum em Minas e acompanha diversos pratos, como costelinha e frango.

ora-pro-nobis - credito Marden Couto

Ora-Pro-Nobis

 

O Festival da Jabuticaba movimenta a cidade durante o mês de novembro, com degustação da fruta in natura, geleias, doces, compotas, sorvetes, rocamboles e outras variações de receitas à base da fruta.

festival da jabuticaba - credito Marden Couto

Produtos derivados da jabuticaba

 

Confira também as dicas de roteiro em Belo Horizonte no blog da Expedia Brasil

 

No novo GUIA DE VIAGEM MINAS GERAIS tem mais dicas sobre o estado. Clique aqui e receba em sua casa o único guia turístico do estado, com destinos imperdíveis, roteiros temáticos, dicas de blogueiros, receitas típicas, paradas nas estradas, dicionário de mineirês e mapas de Minas Gerais e da Estrada Real! 

cta_finalpost_passeios_venda
Postagens relacionadas
diamantina - credito Marden Couto
Diamantina: conheça os principais pontos turísticos da terra de JK
São Lourenço
São Lourenço
Caxambu
Caxambu
Governador Valadares
Governador Valadares: veja os pontos turísticos mais visitados
diamantina - turismo de minas
Diamantina: o que fazer na cidade de JK e de Chica da Silva (com vídeo)
1 Comentário

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web