cachoeira casca d'anta

Top 7 cachoeiras em Minas Gerais para visitar

Conhecido por seu mar de montanhas, o estado de Minas Gerais preserva muitas riquezas naturais, sendo o lar de parques ecológicos, espécies ameaçadas de extinção, rios e cachoeiras. E se o mineiro não tem praia por perto, o jeito é aproveitar as cachoeiras espalhadas por todo o estado! Selecionamos algumas das mais belas cachoeiras em Minas Gerais para você planejar a sua próxima viagem. Confira!

Quer ter as melhores experiências em suas viagens por Minas? 

Clique aqui e compre nosso Guia exclusivo!

Cachoeira do Tabuleiro — Conceição do Mato Dentro

A primeira cachoeira da lista é a mais alta de Minas Gerais e a terceira maior do Brasil. São 273 metros de queda d’água em uma vista de tirar o fôlego. A cachoeira forma um poço com cerca de vinte metros de profundidade, mas há partes mais rasas que são adequadas para banho.

A apenas 190 km da capital Belo Horizonte, a Cachoeira do Tabuleiro fica no Parque Estadual da Serra Geral do Intendente. A visitação pode ser feita pela parte alta ou pela parte baixa — pela parte baixa, a caminhada é de 3,5 km a partir da portaria do parque. Para visitar a parte alta, é preciso estar com o preparo físico em dia para encarar cerca de sete horas de caminhada (ida e volta). Funciona diariamente das 7h às 16h e a entrada custa R$ 10.

Cachoeira Casca D’Anta — Serra da Canastra

Considerada uma das principais atrações da Serra da Canastra, a cachoeira Casca D’Anta é uma das cinco maiores do Brasil e, com a sua majestosa queda livre de 186 metros de altura, atrai turistas de diversos lugares do país. Por ser uma queda d’água muito forte, o poço principal não é recomendado para banho. Mesmo assim, a Casca D’Anta é parada obrigatória para quem vai à Serra da Canastra!

O acesso é pela Portaria 4 do Parque Nacional Serra da Canastra, localizada em Vargem Bonita. O carro fica no estacionamento e a caminhada é curta, de apenas 1,7 km. Também há um acesso pela portaria 1, em São Roque de Minas, na parte alta do parque. Nesse caso, a trilha é íngreme e tem mais de 3 km de extensão. Funciona diariamente das 8h às 16h e a entrada custa R$ 9.

Cachoeira da Zilda — Carrancas

A Cachoeira da Zilda é a principal atração do complexo que leva o mesmo nome. É preciso atravessar um rio e percorrer uma trilha por 15 minutos para chegar à queda das águas, que formam um poço e uma prainha. No espaço há ainda outras cachoeiras e um escorregador natural de 10 metros. Curiosidade: a Rede Globo aproveitou a beleza da cachoeira como cenário da novela Império. A entrada custa R$ 3.

cachoeira da zilda, carrancas - credito marden couto

Cachoeira Alta — Ipoema 

A Cachoeira Alta tem uma queda d’água imponente, que despenca de nada menos do que 110 m de altura. Considerada uma das quedas d’água mais bonitas de Minas Gerais, a cachoeira Alta é muito procurada por banhistas e por praticantes de rapel. O acesso é fácil, a 95 km de Belo Horizonte. A cachoeira fica em propriedade particular, a 11km da cidade de Itabira, e a entrada custa R$10.

Cachoeira do Chuvisco — Santo Antônio do Rio Abaixo

A 170 km da capital mineira, a Cachoeira do Chuvisco é uma bela queda d’água que conta com uma passagem por dentro da queda, que possibilita ir de um lado ao outro da margem. A estrutura da cidade é simples e o acesso é fácil e sinalizado. A cachoeira fica a cerca de 7 km da cidade, um trajeto que pode ser feito de carro.

Cachoeira do Moinho – Milho Verde

A apenas 3 km de Milho Verde, distrito do Serro, está a Cachoeira Moinho, de 25 metros, que tem poços para banho. Mais à frente, duas quedas formam o Rio Jequitinhonha.

Cachoeira Grande – Serra do Cipó

Apesar de não ser muito alta, com nove metros, a Cachoeira Grande arranca suspiros por sua extensão, de 50 metros. No complexo ainda tem as cachoeiras do Tomé, da Chica e Lajeado. O acesso é fácil e a quantidade de visitantes é limitada, por isso vale a pena visitar o local ainda pela manhã, principalmente entre dezembro e janeiro, quando a frequência é maior. Funciona diariamente das 8h às 17h e a entrada custa R$ 30.

cachoeira grande, serra do cipo - credito marden couto

Essas são apenas algumas das muitas cachoeiras em Minas Gerais. Se você tem dicas de outras cachoeiras que valem a pena conhecer poste seu comentário ou envie uma e-mail pra gente no contato@turismodeminas.com.br. E não deixe de assinar nossa newsletter!

No novo GUIA DE VIAGEM MINAS GERAIS tem mais dicas sobre o estado. Clique aqui e receba em sua casa o único guia turístico do estado, com destinos imperdíveis, roteiros temáticos, dicas de blogueiros, receitas típicas, paradas nas estradas, dicionário de mineirês, mapas de Minas Gerais e da Estrada Real e 60 cupons de descontos em hotéis, restaurantes e atrativos! 

cta_finalpost_passeios_venda
Postagens relacionadas
comida mineira - credito Marden Couto
12 comidas mineiras de dar água na boca
mineiros que largaram tudo para viajar pelo mundo
Mineiros que largaram tudo para viajar pelo mundo
Passadiço da Glória, em Diamantina - crédito Marden Couto
12 experiências românticas para você viver em Minas Gerais
cine teatro central - juiz de fora - credito Marden Couto
8 teatros históricos em Minas Gerais
órgãos históricos, caraça - credito Marden Couto
Que tal assistir um concerto dos órgãos históricos de Minas Gerais?
5 Comentários
  • O Projeto Cachoeiras Gigantes (www.facebook.com/cachoeiras.gigantes) está mapeando e medindo as maiores cachoeiras do Brasil. Já encontramos queda d’água gigantescas e que nunca antes haviam sido medidas.

    Ranking atualizado das mais altas quedas d’água do Brasil:
    1 – Cachoeira do El Dorado – 353 m – Barcelos – AM.
    2 – Cachoeira da Fumaça – 340 m – Palmeiras – BA.
    3 – Cachoeira da Boa Vista – 310 m – Cânion da Boa Vista – RS/SC. (#)
    4 – Cascata do Risco Verde – 296 m – São Francisco de Paula – RS. (#)
    5 – Cachoeira Véu de Noiva – 282 m – Cânion Itaimbezinho – RS/SC. (#)
    6 – Cachoeira do Tabuleiro – 273 m – Conceição do Mato Dentro – MG.
    7 – Cachoeirão – ~270 m – Chapada Diamantina – BA.
    8 – Cascata Água Branca – 259 m – Maquiné – RS. (#)
    9 – Cascata Diagonal – 257 m – Cânion da Boa Vista – RS/SC. (#)
    10 – Cachoeira do Tigre Preto – ~250 m – Cânion Fortaleza – RS/SC.
    11 – Cachoeira do Jatobá – 248 m – Vila Bela da Santíssima Trindade – MT.
    12 – Cachoeira Amola Faca – 241 m – Cânion Amola Faca – RS/SC. (#)
    13 – Cachoeira Encantada – 230 m – Itaitê – BA.
    14 – Cachoeira do Cavalo Baio – ~215 m – Baependi – MG.
    15 – Cachoeira da Fumacinha – ~210 m – Ibicoara – BA.
    16 – Cachoeira do Cerradão – 202 m – São Roque de Minas – MG.
    17 – Cachoeira do Desabamento – ~200m – Barcelos – AM.
    18 – Cachoeira da Serrinha – 200 m – Maquiné – RS. (#)
    19 – Cachoeira do Peixe Tolo – ~200 m – Conceição do Mato Dentro – MG.
    20 – Cachoeira do Bananal – ~200 m – Bananal – MG.
    As quedas d’água marcadas com (#) foram medidas pela equipe do Projeto Cachoeiras Gigantes.

  • Gratidão Martem por divulgar as cachoeiras gigantes do Brasil, Minas Gerais e a cachoeira do coração Tabuleiro.
    Sou Samuel guia e proprietário da Pousada da Gameleira.
    Será um grande prazer receber e guiar voces pela cachoeira do Tabuleiro, sitio arqueológico e outras 70 cachoeiras na região, maravilhas do nosso quintal, compartilhando energias e vivencias espirituais, reforçando o encontro da vida na natureza e nossa arvore gameleira com 458 anos.
    Paz luz felicidades.
    Inté namaste!
    Samuel ace

  • para estabelecer “as 7 mais” deviam levar em consideração que o estado é imenso e outras melhores ficaram de fora…sugiro um post com ao menos duas de cada região de Minas (o q ainda é pouco).

  • Cade Ibitipoca ? Diamantina? São Thomé das Letras ? Aiuruoca? Esqueceram ???

  • Podiam ter posto a foto das cachoeiras, heim…

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web