doces mineiros - crédito marden couto

6 doces mineiros que você tem que provar

Minas ganha o coração dos visitantes com sua comida especialíssima, cultivada por gerações. Pão de queijo, queijo, doces, cachaças, frango com quiabo e costelinha trazem uma sensação de aconchego familiar do interior, mesmo nas cidades grandes.

Muitos dos tradicionais doces artesanais mineiros começaram a ser vendidos para incrementar a rendas das famílias. A dedicação dos produtores e a qualidade dos ingredientes, porém, logo consagrou-os como típicos das cidades.

Neste post trazemos seis doces que são adorados por quem vive em Minas Gerais. E você, claro, vindo por estas bandas, não deixe de experimentar estas delícias e de guardar espaço na mala pra levar uns pra casa.  

 

Quer ter as melhores experiências em suas viagens por Minas? 

Clique aqui e compre nosso Guia exclusivo!

 

Doce de leite (Viçosa)

Produzido desde 1980, o Doce de Leite Viçosa já foi considerado nove vezes o melhor do Brasil. O doce é produzido pelo setor de laticínios da Fundação Arthur Bernardes (Funarbe) e tem o apoio de pesquisa da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

 

Goiabada (Ponte Nova)

Tradicional iguaria mineira, a goiabada do município de Ponte Nova é famosa pela cremosidade, ideal para comer de colher. Entre os principais produtores está a Goiabada Zélia, a mais antiga da cidade, criada nos anos 1930 por três irmãs.

 

Pé de moleque (Piranguinho)

É fácil encontrar o doce na cidade: ele é vendido em barracas coloridas na beira da rodovia BR-459, em Piranguinho. Quem começou a tradição foi dona Matilde Cunha Torino, que preparava o pé de moleque para o marido vender na estação de trem, onde trabalhava nos anos 1930. O bico deu tão certo que até hoje o doce é vendido pelos descendentes do casal na tradicional e famosa Barraca Vermelha. Encomendas também podem ser feitas pelo site com entrega para todo o Brasil.

 

LEIA TAMBÉM – 6 restaurantes mineiros para você comer rezando

 

Doce de abóbora com côco (Poços de Caldas)

Se você gosta de doces vai pirar com estes em barras redondas gigantes da Doce da Roça, produzidos há três gerações. São doces enormes, de 100 a 500 kg, que entraram até para o livro dos recordes. O carro chefe da casa é o doce de abóbora com pedaços de côco, divino! Mas tem também o de manjar com ameixa, o pingo de leite com amendoim, a goiabada cascão, a cocada com bananas caramelizadas e o prestígio. Isso sem falar das compotas.

 

Compotas (Araxá)

O comércio familiar de compotas se transformou em um mercado profissional, com sete empresas no ramo atualmente. Uma delas é da Dona Joaninha, que vende doces desde o final da década de 1960. Hoje, produz 3 mil compotas por mês, de sabores como ameixinha de queijo e doce de figo em calda.

 

Rocambole (Lagoa Dourada)

Lagoa Dourada, cidadezinha perto de São João-del-Rei e Tiradentes, é famosa pela fabricação e comercialização de rocamboles, tradição perpetuada entre as famílias desde 1907. Na avenida principal da cidade tem um estabelecimento atrás do outro anunciando o rocambole, que é recheado na hora com diversas opções de doces. 

 

LEIA TAMBÉM – 7 cervejarias artesanais em Minas Gerais que recebem visitas

 

E ai, deu água na boca? Vem pra Minas! Tem algum doce típico pra nos indicar? Deixe aqui nos comentários!

 

No novo GUIA DE VIAGEM MINAS GERAIS tem mais dicas sobre o estado. Clique aqui e receba em sua casa o único guia turístico do estado, com destinos imperdíveis, roteiros temáticos, dicas de blogueiros, receitas típicas, paradas nas estradas, dicionário de mineirês e mapas de Minas Gerais e da Estrada Real! 

cta_finalpost_roteiros
Postagens relacionadas
feira de arte e artesanato em bh - credito Marden Couto
5 feirinhas para você encher a sacola em Minas Gerais
viagem de trem - turismo de minas
Viagem de trem de Belo Horizonte para Barão de Cocais, Santa Bárbara e Catas Altas (com vídeo)
hoteis que aceitam cachorro - credito Marden Couto
13 hotéis em Minas Gerais que aceitam cachorro
sino igreja patrimônio imaterial de minas gerais - credito Marden Couto
7 patrimônios imateriais de Minas Gerais 
mercado central bh - crédito Marden Couto
17 lojas imperdíveis no Mercado Central de Belo Horizonte
15 Comentários

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web