congonhas - credito Marden Couto

Congonhas: a cidade dos profetas

Aleijadinho deixou a sua marca na que viria a ser considerada umas das principais obras do barroco, o Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, ícone de Congonhas, declarado Patrimônio Mundial da Humanidade. A cidade ainda abriga festejos durante a semana santa, como procissões e encenações da Paixão de Cristo, além do Festival da Quitanda, em maio. 

congonhas - credito Marden Couto

Fotos: Marden Couto / Turismo de Minas

 

Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos 

O Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos foi construído depois que o minerador português Feliciano Mendes teve uma prece atendida e decidiu levantar fundos para edificação de um santuário parecido com o Santuário de Braga, em Guimarães, e o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, no Porto.

Tombado pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade, em 1985, o Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos tem 12 profetas esculpidos por Aleijadinho em pedra sabão. O profeta Daniel, que guarda a entrada da igreja, é considerado a obra prima do artista.

O Santuário é formado pela Basílica, pelo Conjunto dos Profetas, pelas Capelas dos Passos – Via Sacra, pela Capela do Santíssimo, pela Sala dos Milagres e pela Sede da Administração do Santuário.

A principal capela da Via Sacra é a que retrata a subida do calvário, pois o Cristo, esculpido por Aleijadinho e pintado por Mestre Ataíde, é considerado pelos pesquisadores a expressão barroca mais forte da América Latina.

congonhas  - credito Marden Couto

 

Romaria

Outro ponto turístico de Congonhas é a Romaria, que servia de hospedagem para os fiéis, que lotam a cidade de 7 a 14 de setembro, durante o Jubileu do Senhor Bom Jesus. Hoje é um espaço cultural, com museus e informações turísticas.

congonhas  - credito Marden Couto

 

Museu de Congonhas

O Museu de Congonhas, inaugurado em 2015, conta com um acervo composto por 342 peças de arte sacra e objetos de religiosidade popular, com destaque para ex-votos e santos de devoção.

museu de congonhas  - credito Marden Couto

 

Rua da Ladeira

Esta rua transporta o turista para os século XVIII, pois mantém o casario colonial e o calçamento de pedras. Nela estão a Igreja de São José, o Museu da Imagem e Memória, e a sede da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais.

rua da ladeira  - credito Marden Couto

 

Parque da Cachoeira

A 5 km do centro da cidade fica o Parque da Cachoeira, com piscinas naturais, quadras, área de camping e de alimentação. O Rio Santo Antônio forma várias cachoeiras, sendo que a principal tem 20 metros de altura.

 

Festival da Quitanda

O evento movimenta a cidade todo mês de maio, quando são montadas barquinhas para exposição e venda das quitandas tradicionais da cidade e da região. Tem até um concurso que elege o melhor quitute. Além de shows e lançamento do caderno de receitas. Este ano a 17ª edição será realizada dia 21 de maio. 

 

Você conhece Congonhas? Deixe um dica nos comentários pra gente!

cta_finalpost_passeios_venda
Postagens relacionadas
diamantina - credito Marden Couto
Diamantina: conheça os principais pontos turísticos da terra de JK
Tiradentes
Tiradentes
mariana - credito Marden Couto
Mariana é história pura a cada esquina
santuário do caraça - credito Marden Couto
Santuário do Caraça: um dos lugares mais mágicos de Minas
são roque de minas - crédito Marden Couto
São Roque de Minas: o que fazer na terra do queijo canastra

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web